domingo, 31 de janeiro de 2016

Jesus nos Conhece Plenamente

0 comentários


"Quando estavam comendo, reclinados à mesa, Jesus disse: "Digo-lhes que certamente um de vocês me trairá, alguém que está comendo comigo". Eles ficaram tristes e, um por um, lhe disseram: "Com certeza não sou eu! "
Afirmou Jesus: "É um dos Doze, alguém que come comigo do mesmo prato.
Disse-lhes Jesus: "Vocês todos me abandonarão. Pois está escrito: ‘Ferirei o pastor, e as ovelhas serão dispersas’. Mas, depois de ressuscitar, irei adiante de vocês para a Galiléia".
Pedro declarou: "Ainda que todos te abandonem, eu não te abandonarei! "
Respondeu Jesus: "Asseguro-lhe que ainda hoje, esta noite, antes que duas vezes cante o galo, três vezes você me negará". Mas Pedro insistia ainda mais: "Mesmo que seja preciso que eu morra contigo, nunca te negarei". E todos os outros disseram o mesmo."

(Marcos 14.18-20;27-31)

Por vezes, somos muito confiantes em nossa capacidade, certos da nossa inteireza de coração, convictos de nossas boas intenções...

Porém, quando nos colocamos diante de Cristo, somos perscrutados de um modo que não somos capazes de fazer por conta própria.

Expostos aos olhos de Jesus, o profundo do nosso coração é revelado, certas coisas que mal passam pela nossa mente são descobertas.
Por isso, os discípulos se assustaram ao ouvir de Jesus que dentre eles, alguém haveria de o trair; mais ainda: que ninguém ficaria ao seu lado no momento de sua prisão. E Pedro quase se sentiu ofendido ao ouvir de Jesus que ele negaria ser seu discípulo por três vezes naquela mesma noite.

No entanto, tudo isso que Jesus disse de fato aconteceu e não demorou muito! Foi praticamente após Jesus ter revelado o que estava em seus corações.

Conosco, as coisas funcionam igual!
Por isso, precismos tomar tempo para orar como o salmista:

"Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me, e conhece os meus pensamentos.
E vê se há em mim algum caminho mau, e guia-me pelo caminho eterno."
(Salmo 139.23-24)

Tenhamos a sensibilidade de pedir para que Deus sonde o nosso coração e intenções. Ao escutarmos a Sua voz, aceitemos com humildade, clamando por misericórdia, para  caminharmos em direção ao caminho de vida que brota dEle.

domingo, 17 de janeiro de 2016

Nicodemos e o Encontro com o Verdadeiro Mestre

0 comentários

João 3.1-21

Muitas pessoas tem memorizado o texto de João 3.16, mas não sabem que as falas deste versículo são fruto de uma riquíssima conversa que Jesus teve com Nicodemos.

Nicodemos era um mestre da lei. Do mesmo tipo daqueles que encontramos nos Evangelhos afrontando Jesus e tentando pegá-lo em algum erro, com intenção de condená-lo e matá-lo.

Mas, Nicodemos era diferente. Vendo as coisas grandiosas que Jesus fazia, teve clareza que este homem tinha algo de especial. Ao invés de procurar Jesus e assim como os outros, tentar envolvê-lo em alguma pegadinha, Nicodemos agiu de outro modo: na calada da noite, com a mais sincera humildade, procurou Jesus para conversar.

Porém, à medida que dialogava com Jesus, menos entendia.

Jesus falava a respeito da necessidade de "nascer de novo". Todo ser humano deveria nascer de novo " da água e do Espírito ", para vivenciar as coisas do Reino de Deus (vs.3; 5-7)

Mas para a sua mente terrena, isso parecia ininteligível! Como um homem adulto poderia voltar a nascer?, ele pensava. Não é possível voltar para a barriga da mãe!

Apesar de sua inteligência e seu conhecimento das Escrituras, Nicodemos não percebia que Jesus falava no plano espiritual e isso o deixou sobremodo confuso, a ponto de virar para Jesus, num ato de extrema humildade para um mestre da lei e perguntar: " Como pode ser isso?" (v.9)

Jesus, vendo sua atitude e reconhecendo a sede que Nicodemos demonstrava em conhecer a mensagem do Reino, abriu o seu coração e revelou a ele uma mensagem que nos serve como base de pregação até hoje! O cerne de Sua missão nesta terra:

DEUS AMOU O MUNDO DE TAL MANEIRA QUE DEU O SEU FILHO UNIGÊNITO, PARA QUE TODO AQUELE QUE NELE CRÊ NÃO PEREÇA, MAS TENHA A VIDA ETERNA!

Não só falou isso, mas também revelou sobre como aconteceria sua morte de cruz e sobre as muitas pessoas que mesmo assim não creriam nEle!

A Bíblia não é clara a respeito da salvação de Nicodemos, porém a atitude de coragem que ele demonstrou em João 19.39, levando especiarias para perfumar o corpo de Jesus após a Sua morte de cruz, nos dá a indicação de que este homem não havia saído igual daquele encontro com o verdadeiro Mestre, em uma bendita noite.

O salmista fala no Salmo 51.17:

"Os sacríficios para Deus são o espírito quebrantado; a um coração contrito e quebrantado não desprezarás, ó Deus".

Nicodemos teve um coração sensível e humilde diante da voz de Deus e assim o Senhor espera que nos posicionemos diante dEle.

Só com um coração humilde podemos ouvir a voz do Espírito Santo nos convencendo do pecado, da justiça e do juízo, sendo assim transformados por Ele.

Jesus não está insensível às dúvidas que existem em nosso coração, assim como não esteve insensível aos pensamentos que perturbavam Nicodemos.

Tenhamos certeza de que ao persistir em buscá-lo, com um coração sedento e desejoso por Sua Verdade, o Espírito virá sobre nós, nos confirmará o amor de Cristo e nos encherá de confiança para seguir no caminho aberto por Jesus, com um coração alegre pela grande salvação que Ele nos concedeu!

Sejamos como Nicodemos! Que Deus nos encontre diante dEle com um coração humilde. Andando assim, ouviremos claramente a Sua voz a nos chamar para andar em Sua companhia!

Quer conhecer mais a respeito da grande salvação que Jesus Cristo nos proporcionou? Clique aqui.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...