terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Jesus, o Filho de Deus!

0 comentários

Rascunhos


Santo, santo, santo
É o Senhor!
Digno de receber 
Todo o louvor

Deixou seu lugar de honra
E a terra que criou, veio pisar
Se despiu de toda majestade
E como servo veio aqui estar

Seu nome é Jesus, o Filho de Deus
Entregou a sua vida para nova chance me dar
Seu nome é Jesus, o Filho de Deus
Morreu por amor a mim

O túmulo era incapaz de O segurar
A morte foi frágil diante do Rei
Após os três dias, Ele voltou a viver
Quem é que pode O deter?

Onde está morte a tua vitória?
Meu Jesus ressuscitou!
Com Ele vivo em glória 
Por amor daquele que me criou

Seu nome é Jesus, o Filho de Deus
À destra do trono assentado está
Seu nome é Jesus, o Filho de Deus
Para sempre e sempre reinará

Uma grande promessa
Jesus nos deixou 
Cearemos juntos
No celeste lar

Morada eterna para os seus filhos
Está a preparar
E logo virá 
Nos buscar

Seu nome é Jesus, o Filho de Deus
Em grande glória, voltará!
Seu nome é Jesus, o Filho de Deus
Maranata, ora vem nos buscar!




"Seja a atitude de vocês a mesma de Cristo Jesus,
que, embora sendo Deus, não considerou que o ser igual a Deus era algo a que devia apegar-se;
mas esvaziou-se a si mesmo, vindo a ser servo, tornando-se semelhante aos homens.
E, sendo encontrado em forma humana, humilhou-se a si mesmo e foi obediente até à morte, e morte de cruz!
Por isso Deus o exaltou à mais alta posição e lhe deu o nome que está acima de todo nome,
para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, no céu, na terra e debaixo da terra,
e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para a glória de Deus Pai."
( Filipenses 2.5-11 )

"Na casa de meu Pai há muitos aposentos; se não fosse assim, eu lhes teria dito. Vou preparar-lhes lugar.E se eu for e lhes preparar lugar, voltarei e os levarei para mim, para que vocês estejam onde eu estiver."
( João 14.2-3 )

"Aquele que testifica estas coisas diz: Certamente cedo venho. Amém. Ora vem, Senhor Jesus."
( Apocalipse 22.20 )


Você quer conhecer mais sobre Jesus Cristo? Clique aqui.

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

O Bom Samaritano e o amor ao Próximo

0 comentários


Quais são as perguntas que fazemos a Deus e já conhecemos as respostas? 

Tudo começa com um mestre da Lei tentando a Jesus e perguntando: “como saber quem é o meu próximo?"

O mestre da Lei havia entendido os mandamentos principais ( amar a Deus acima de todas as coisas e ao próximo como a si mesmo) , mas claramente quis distorcer e limitar a compreensão de quem era o seu próximo.

Temos esse mesmo tipo de comportamento em nosso dia a dia!
Procuramos limitar constantemente o número de pessoas a quem devemos estender a mão. Em uma cidade grande, cauterizamos o coração diante das necessidades gigantescas que vemos ao redor e preferimos ficar em nosso canto, negando boa parte de nossa responsabilidade.

Para nós e para o mestre da Lei, Jesus conta a seguinte estória:

Lucas 10.25-37

Um homem caiu na mão de salteadores, foi roubado, ferido e ficou caído quase morto à beira da estrada.

Por aquela estrada, passou um sacerdote. Talvez teve medo de ir até o homem e encontrá-lo morto. Com isso, perderia seu estado de pureza cerimonial e não poderia servir no templo; pode ter pensado tratar-se de uma armadilha e estar correndo risco de ser roubado e humilhado.
Por isso, decidiu passar longe daquele homem.

Por aquela estrada, também passou um levita. Talvez com as mesmas preocupações do sacerdote somadas ao fato de seu ‘superior’ ter passado por ali e não se solidarizado, também decidiu passar longe daquele homem.

Em seguida, passa por aquele lugar um samaritano. Os samaritanos eram um povo odiado pelos judeus, pois surgiram da miscigenação de israelitas com outros povos da região, algo que aconteceu na época dos exílios de parte da população para outras nações quando Israel foi derrotado em guerras.

Porém, esse samaritano decidiu tomar uma posição em relação àquele homem que estava caído à beira da estrada. Ele se aproximou, fez curativos nas feridas do homem e o levou a uma estalagem para ser devidamente cuidado. Pagou pelos primeiros gastos e se responsabilizou por gastos futuros que viessem a ser necessários.

Depois de contar essa estória, Jesus pergunta ao mestre da Lei: quem foi o homem que agiu como próximo do que estava ferido?
O mestre da Lei aponta o samaritano e recebe de Jesus a seguinte orientação: “Vai e faze da mesma maneira” ( Lucas 10.37 )

Algumas lições que podemos aprender com essa parábola:

- A pessoa que precisa de ajuda ao nosso redor é o próximo sobre quem temos responsabilidade!

O próximo não possui um rótulo em sua face para indicá-lo, mas é aquela pessoa com quem nos importamos suficientemente sobre sua condição a ponto de tomar a decisão de amar e ajudar em sua necessidade!

Somente quando amamos horizontalmente ( ao próximo ) demonstramos que amamos verticalmente ( a Deus ) de maneira verdadeira.

O apóstolo João fala:
“Se alguém diz: Eu amo a Deus, e odeia a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu?
E dele temos este mandamento: que quem ama a Deus, ame também a seu irmão.” ( I João 4.20-21 )

- Amar ao próximo ultrapassa o nível de cargos, títulos e nomes

Amar ao próximo é responsabilidade de todos! Mais do que um sentimento, é uma atitude de doar, se importar e abençoar outra pessoa.
Este não é um comportamento que Deus espera apenas de pastores ou líderes! Todos devem agir assim! Não precisa possuir um título!

Ananias era um simples homem que amava a Deus e vivia na cidade de Damasco.  
O Senhor decide usar esse homem para abrir os olhos de Paulo, que estavam cegos depois do encontro deste com Jesus ( Atos 9.10-18 ).
Ananias não era apóstolo, pastor ou tinha algum cargo na igreja! Era um simples homem que amava a Deus!

- Somos desafiados a fazer da mesma maneira.

Jesus ordenou ao mestre da Lei: faça da mesma maneira que o samaritano fez!
Decida amar o próximo na prática! Exercite o seu amor abençoando o necessitado, ajudando quem está ao seu redor e precisa de cuidados!

O Senhor nos orienta a praticar o que ouvimos! Por isso, receba em seu coração as verdades desta parábola de Jesus e siga estes princípios na vida diária!


domingo, 24 de novembro de 2013

É mais sábio ouvir do que Falar!

0 comentários

Rascunhos


Em relacionamentos, a utilização de palavras escritas,
Quando não apenas em breves e especiais momentos,
Acaba por distorcer os sentimentos,
Pois quando não talhadas por finos escritores,
Permitem àqueles que as leem
Encaixar nas frases a compreensão que a eles convém

A falta da entonação da palavra falada,
A leitura rápida como se o texto não significasse nada
Transformam a ironia em afirmação ousada,
A saída pela tangente na confirmação tímida do que o outro sente,
A resposta franca em agressão consciente e
O grunhir monossilábico em desinteresse conveniente

Às vezes, tudo é bem diferente!
Basta se lembrar
Que o verdadeiro tom de uma frase
É definido por aquele que a decidiu gravar
Seja em um livro, no Whatsapp,
Ou no simples ato de 'twittar'

E aos que escrevem, é mister atentar
Que são mais responsáveis do que imaginam
Pelo que dão a entender a outros
Na arte de se comunicar
Talvez, por isso tenhamos o sábio conselho:
É mais sábio ouvir do que 'falar', especialmente nesse modo tão particular!


"Portanto, meus amados irmãos, todo o homem seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar." ( Tiago 1.19 )

domingo, 17 de novembro de 2013

Uma Armadura Espiritual

0 comentários


Efésios 6.11-18

O apóstolo Paulo escreve a carta aos Efésios na prisão, em meio a soldados romanos responsáveis por sua guarda e a de outros presos.

Dentro desse contexto que era constante diante dos seus olhos, Paulo utiliza a metáfora da armadura, comum aos soldados, com o objetivo de demonstrar o tipo de fortalecimento que precisamos para vencer na vida cristã.

A armadura do cristão tem uma função muito clara: nos fazer firmes no dia mau contra as astutas ciladas do diabo ( vs. 11 ).

Paulo alerta que devemos viver preparados para uma guerra espiritual e não apenas para as lutas do mundo real.
Apesar da realidade visível trazer uma série de obstáculos à nossa vida, estes não se comparam ao impacto das estratégias malignas que se desdobram invisivelmente na guerra espiritual.

No entanto, não precisamos temer! Deus nos oferece uma armadura invencível para lutar espiritualmente e revestidos por ela, podemos vencer todas as guerras em nome de Jesus!

Paulo cita seis elementos que compõem a armadura e mais uma arma poderosíssima a ser usada constantemente.

Vamos descrever um pouco cada uma:

Capacete da salvação – A salvação é como um capacete para proteger a mente do cristão. Ela protege os nossos pensamentos, lembrando-nos que a salvação vem pela graça e não por quaisquer méritos pessoais;

Couraça da justiça – O coração e a alma do cristão são protegidos pela justiça de Deus e com base nisso, este constrói os seus relacionamentos baseados na justiça que aprende ao conhecer a Sua Palavra;

Cinturão da verdade – A vida do cristão deve ser construída sobre a verdade. A verdade é responsável por segurar a nossa vida e sem ela, toda a armadura se desmancha. O verdadeiro cristão busca viver em verdade, nas suas palavras e ações;

Pés calçados na preparação do evangelho da paz – O cristão deve estar sempre pronto para pregar o evangelho de Jesus Cristo com mansidão e sabedoria. Esta é uma das armas de ataque que temos para avançar sobre o reino das trevas e trazermos vidas para o Reino de Deus;

Escudo da fé – Não uma fé na fé, mas fé em Deus; fé para confiar em Deus e não confiar em si mesmo, fé em Deus para crer que este reina soberanamente, acima de qualquer ataque do inimigo. O escudo da fé nos protege das falsas acusações do Maligno, que vêm como dardos inflamados, buscando nos atingir.
A fé que precisamos vem pelo ouvir, e o ouvir a palavra de Deus ( Romanos 10.17 )

Espada do Espírito – O cristão precisa carregar vivamente em sua vida a palavra de Deus. Ela precisa ser uma espada, bem manejada para atacar as obras do Maligno. Ela é poderosa e eficaz para atingir o objetivo!

Além desses seis elementos, o apóstolo Paulo nos desafia a orar em todo o tempo! Orarmos por nós mesmos e pelos outros, perseverando pela vida de todos os santos.
A oração é de extrema importância na realidade de guerra espiritual que vivemos, pois nos leva a conexão com o Pai e nos faz estarmos atentos às ciladas do inimigo.

Portanto, se vista com a armadura proporcionada por Deus a nós e esteja apto para guerrear as batalhas contra o mal, tendo a certeza da vitória conquistada por Cristo !

domingo, 27 de outubro de 2013

Divinas Coincidências

0 comentários

Esses dias estava reparando quantas coisas acontecem ao meu redor e afetam de maneira profunda as circunstâncias e decisões que terei de tomar.

É o amigo que aparece na hora exata em que se precisa; é o folheto com a informação que faltava; é a oportunidade de emprego que surge no momento mais difícil ou a provisão onde estava-se a apenas um fio da necessidade...

Poderia descrever aqui outros tantos cenários, com situações em minha própria vida e também de pessoas à minha volta onde intervenções desse tipo ocorreram, numa conjunção exata de tempo e necessidade.

Dependendo da maneira como você vê o mundo, esses acontecimentos podem ser entendidos de forma diversa! Alguns verão como desdobramentos naturais da vida; outros pensarão em destino ou algo do gênero!

Eu, porém, creio em "divinas coincidências".

Acredito de todo o meu coração que existe um Deus interessado nos Seus filhos a ponto de colaborar na construção do cenário propicio para que estes vivam plenamente os Seus planos para eles!

Na Bíblia, lemos que  "...todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito" ( Romanos 8.28 ).

Portanto, é possível imaginar um Deus soberano, Senhor de todo o tempo e história, participando ativamente da vida de Seus filhos, os ensinando através das circunstâncias que a vida traz e os ajudando a viver ao máximo todos os Seus propósitos!

Um Deus em quem podemos ter infinita segurança, pois mesmo nas situações mais adversas não está sujeito a desespero, mas mantém TODO o controle e é poderoso para transformar as más circunstâncias em algo que seja realmente abençoador!

A Bíblia é cheia de historias de pessoas que experimentaram esse cuidado divino!

Aqueles que mantém um relacionamento de intimidade com o Pai, sabem que além dos seus próprios esforços e conhecimento, existe um Deus de toda sabedoria e poder que os guiará pela Sua vontade, que é boa, perfeita e agradável!

Busque um relacionamento verdadeiro com Deus! Algo que vá além da frequência em um templo, mas que permita ao Espírito Santo revelar a grandeza do Pai, o Seu amor demonstrado através do sacrifício e ressurreição de Jesus!

Uma intimidade que indique o caminho de arrependimento e transformação que podemos trilhar para conhecê-Lo cada dia mais e sermos conhecidos por Ele como verdadeiros filhos!

Que o Espírito abra os seus olhos para perceber o imenso e imerecido cuidado de Deus para conosco, até mesmo nessas divinas coincidências!

Quer conhecer mais sobre Jesus? Clique aqui.

domingo, 20 de outubro de 2013

Deus está conosco nas batalhas da vida!

0 comentários
O livro de Josué relata as guerras realizadas por Israel para a conquista da Terra Prometida.

O povo de Israel, guiado por Deus e Josué, o sucessor de Moisés na liderança do povo, guerreou contra trinta e um reis e os venceu ( Josué 12.24 ), conquistando os seus territórios e cumprindo a promessa feita pelo Senhor de que daria a Abraão e à sua descendência aquele lugar.

Dependendo do modo que realizamos a leitura do livro de Josué, pode parecer que essas guerras foram fáceis e as batalhas foram vencidas rapidamente.

Porém, Josué 13.18, diz o seguinte: “Por muito tempo Josué fez guerra contra todos estes reis. “

Na verdade, cada uma dessas batalhas foi difícil e podemos perceber a mão do Senhor atuando milagrosamente em favor de Israel para que estes obtivessem vitórias!
E as lutas também não foram rápidas! Levou-se muito tempo para que Israel avançasse sobre o território e derrotasse um a um os reis e povos que viviam naquele lugar.

De certo modo, isso é representativo para as nossas vidas: as batalhas da vida levam tempo!

As guerras que travamos com nossa própria carne, por santificação ou em busca de objetivos que Deus colocou em nosso coração são demoradas, difíceis, complexas e por vezes, dolorosas também.

O problema é que todos querem vitória, mas poucos querem batalhar!
Muita gente acha que as vitórias concedidas por Deus caem literalmente do céu! E não se posicionam adequadamente na vida, sendo figuras passivas e inoperantes no cumprimento da parte da batalha que cabe a nós!

Se você fizer uma leitura atenta da Bíblia, perceberá que é difícil achar Deus intervindo em uma guerra sem que o povo ao menos se posicionasse para lutá-la ou intercedesse por livramento!
Isso porque Deus quer nos fazer participantes da obra dEle em nossas próprias vidas. Não somos marionetes ou algo do gênero! Ele nos criou para participar ativamente do propósito que Ele estabeleceu para nossas vidas!

Não podemos ser omissos diante das lutas da vida que estão à nossa frente e estão dentro do propósito de Deus!

Digo isso, pois às vezes arrumamos batalhas para lutar que fogem do projeto que o Pai tem a nosso respeito! E nessas batalhas, estaremos sujeitos às consequências de andar fora do que Deus tem de bom, perfeito e agradável para nós.

No entanto, se lutamos por aquilo que está debaixo da vontade de Deus e mesmo assim a luta está difícil, com um aparente cenário de fracasso à frente, uma coisa é certa: podemos contar que o Senhor é conosco e nos ajudará a obter vitória!

Deus fala a Israel em Deuterônomio 3.22 : “Não os temais, porque o Senhor vosso Deus é o que peleja por vós”.

Essa palavra é para nós também! Ele lutará as batalhas conosco!

Que Deus nos capacite a ter a postura correta frente aos desafios e independentemente das dificuldades que as batalhas imponham, continuemos confiando que nEle há vitória sobre qualquer obstáculo em nossas vidas!

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Lições de Jesus na Parábola dos Talentos

0 comentários
Mateus 25.14-30

A parábola dos Talentos tem ligação direta com a parábola das dez virgens que é contada no mesmo capítulo.  As duas expõem visões complementares do Reino dos Céus, assim como outras que também falam do mesmo tema.

O propósito de Jesus não era ser repetitivo, mas através dessas variadas estórias, construir um quadro que demonstrasse adequadamente a riqueza de detalhes desse Reino.

Qual é a visão do Reino dos Céus que podemos aprender com esse texto?

1. Somos servos de um Senhor

Não podemos esquecer a nossa posição em relação a Deus: somos servos de um Senhor! Também somos comparados a uma Noiva e o próprio Jesus nos chama de amigos ( João 15.15 ), mas é interessante que logo antes, Ele diz: “Vós sereis meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando” ( João 15.14 ).
Portanto, a nossa posição em relação a Deus é a de devedores de honra, reverência e temor obediente a Deus, assim como um servo dos tempos antigos tinha em relação ao seu senhor terreno.

Manter essa compreensão é extremamente importante, porque quando a perdemos, podemos entender que temos o direito de fazer exigências mesquinhas e egoístas a Deus como se Ele nos devesse algo, quando a verdade é que nós somos eternamente devedores pelo grande livramento que Ele nos proporcionou!

2. O Senhor nos confia recursos, de acordo com a nossa capacidade e para um propósito.

O senhor da parábola deu aos seus servos alguns talentos.
Talento era uma espécie de dinheiro existente na época e que hoje, segundo alguns estudiosos, equivaleria ( cada talento ) a R$ 60.000,00 .

O Nosso Senhor também nos confia uma série de recursos, não somente financeiros, mas também dons e habilidades!
Ele nos dá isso de acordo com a capacidade que temos de administrá-los eficazmente com o propósito de obter o maior fruto.

O que você tem à mão? Tenha certeza que se Deus te confiou, é porque você é capaz de utilizá-lo adequadamente.

Mas você tem feito isso?

O pouco que está à sua mão tem sido usado com sabedoria para a glória de Deus? Você tem se esforçado para dar o maior fruto?

3. No final, haverá uma prestação de contas

Após confiar os talentos, o senhor viaja e durante a sua ausência, dois servos negociam com os talentos e obtém lucro. Contudo, o outro servo apenas enterra o que lhe foi confiado.

Muito tempo depois , o senhor volta e faz um ajuste de contas com seus servos. Os dois primeiros se apresentam diante do senhor e exibem os ganhos.
Por conta disso, são recompensados.

Porém, o último servo relata que, por medo de eventuais consequências , enterrou o seu talento e só tinha ele para apresentar ao senhor.
Diante disso, o senhor recrimina este servo e dá o seu talento ao que tem mais.
Após isso, este servo é lançado nas trevas exteriores.

Isso prefigura o tribunal pelo qual passaremos no final dos tempos e julgará o galardão daqueles que amam a Deus (2 Coríntios 5.10) 
Deus nos retribuirá pelo esforço em utilizar os “talentos” que nos foram confiados para a Sua glória.

Porém, devemos ter uma nota de atenção em relação ao servo que não frutificou: mais do que enterrar o talento que lhe foi confiado, este tinha uma visão distorcida do seu senhor e isso lhe custou mais que o galardão; custou-lhe também a salvação. ( Mateus 25.24-25, 30)

Devemos cuidar para não ser achados entre esses que enterram seus recursos por medo, negligência ou qualquer outro motivo; mas acima de tudo, devemos zelar por manter uma visão correta do Nosso Senhor, aquele que nos ama e se ofereceu por nós, grande em bondade e misericórdia!

A parábola dos Talentos nos desafia a uma fé em ação! Como servos que aguardam o retorno de seu Senhor, temos de nos aplicar em utilizar os dons, habilidades e recursos que Deus tem nos concedido para glorificar o Seu nome.
Que diante de Jesus, não sejamos encontrados como aqueles que enterraram suas capacidades e dessa forma, negligenciaram sua fé, mas sim como os que frutificaram abundantemente e se alegrarão no Reino do Nosso Senhor.

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Ali, aos pés de Jesus

0 comentários

Rascunhos


Ali vou depositar a minha esperança
Não importa se a bonança 
Ou impiedoso vendaval 
Estiver a enfrentar

Ali vou colocar todo o pesado fardo
Que as batalhas da vida
Em minhas costas
Tentam amontoar

Ali vou derramar 
Todas as minhas lágrimas
Que as angústias e desilusões
Fazem dos meus olhos transbordar

Ali vou deixar
Meus rancores
E todos os demais dissabores 
Que o coração insiste em carregar

Ali vou largar 
A avareza, toda mesquinhez
E amor aos bens
Que o mundo me faz comprar

Ali vou renunciar
Aos mais torpes desejos
E receber os conselhos 
Sobre a vida que devo levar

Ali vou entregar
O passado, presente e futuro
Pois vou estar seguro
Nas mãos de quem vai me guiar

Ali vou agradecer
Por tanto receber
Nesta tão fugaz vida
Mesmo sem nada merecer

Ali aos pés de Jesus
Ali à sombra da cruz,
Sinal de grande vitória
Que vazia, me traz à memória

Um ser divino, como servo se entregou
A morte enfrentou e venceu
Ao céu ascendeu
E logo virá me buscar

Você quer conhecer mais sobre Jesus? Clique aqui.

domingo, 18 de agosto de 2013

A Justiça Soberana de Deus

0 comentários


Mateus 20.1-16

Nesta parábola, Jesus diz que o Reino dos Céus é semelhante a um pai de família que sai a assalariar trabalhadores para a sua vinha.

No começo da manhã, este contrata alguns trabalhadores, combinando o salário a receber por dia;
às nove horas da manhã, ele vai novamente e contrata outros tantos e repete isso ao longo de todo o dia...ao meio-dia, às três da tarde, às cinco da tarde...

Às seis horas, o dono da vinha chama o seu mordomo e o orienta a pagar o salário a todos os funcionários, começando dos últimos aos primeiros.
Os que trabalharam desde o início da manhã se animaram ao ver o salário recebido pelos que chegaram às cinco da tarde, pensando que receberiam mais dinheiro do que o combinado.

No entanto, receberam exatamente o que fora definido com o dono da vinha no início do dia de trabalho; o mesmo valor pago aos que começaram o trabalho no final da tarde.

Diante disso, ficaram enraivecidos e quiseram ensinar ao dono da vinha seus próprios conceitos de justiça e por isso, foram duramente repreendidos!

Essa parábola exibe uma grande verdade que deve ficar gravada no coração daqueles que servem ao Senhor: A justiça de Deus é totalmente diferente do conceito de justiça que aprendemos neste mundo!

A justiça de Deus não se baseia em mérito, mas em generosidade e graça!

Os trabalhadores que estiveram o dia todo na colheita achavam que mereciam mais do que aqueles que trabalharam apenas uma hora.
Mas o que o senhor da vinha havia combinado com eles, foi o que receberam! E aqueles que trabalharam pouco, também receberam o que havia sido combinado.

Não devemos nos enganar!  Nada conseguiremos fazer para merecer algo de Deus, por mais serviço que façamos em sua obra; por mais esforço que coloquemos em cumprir ritos religiosos.

Se recebêssemos aquilo que os nossos méritos conseguem alcançar diante de Deus, estaríamos literalmente acabados!

Aprendamos a nos confortar na generosidade dEle! O Deus que em sua infinita graça, ofereceu o Seu Próprio Filho por amor a nós, para nos salvar das garras do pecado e da condenação eterna e dar uma nova vida a todos que creem, cheia da plenitude que há nEle!

O Deus que é soberano, extremamente justo, rico em misericórdia e que não cabe dentro da nossa míope visão de certo ou errado; de justo ou injusto.

Ele exercerá a Sua justiça sobre todos! Nos apeguemos então com fé à Jesus Cristo e tenhamos a certeza que o Seu sangue nos purifica de todo pecado e nos faz aceitáveis diante de Deus.

Que o nosso serviço, obediência e louvor a Ele não sejam em busca de "pontos" ou méritos que venhamos a  utilizar futuramente para barganhar bênçãos ou proteções, mas que seja motivado por amor, um amor-resposta ao imenso amor que Ele tem por nós!

Oriente a sua visão de justiça segundo os moldes de Jesus!

Você quer uma vida de comunhão diária com o Senhor? Clique aqui.

domingo, 4 de agosto de 2013

Disposição para Ensinar, Humildade para Aprender

0 comentários

Em Atos 18.24-28, lemos a história de um homem chamado Apolo.
Ele era um homem recém-convertido aos caminhos de Jesus e ao ser despertado pela mensagem do Evangelho, saiu a pregar aquilo que havia entendido no pouco tempo em que havia sido exposto às Boas-Novas.

Por ser um neófito, lhe faltava muito conhecimento da Verdade, mas sobrava disposição, vigor e vontade de ser usado por Deus!

É nesse momento que a história de Apolo se cruza com a de um casal chamado Priscila e Áquila. Este casal servia a Deus já há algum tempo, inclusive a casa deles abrigava as reuniões de uma igreja.

Priscila e Áquila, ao conhecerem Apolo e vendo o pouco conhecimento, mas sua incrível disposição, decidiram acompanhá-lo durante um tempo, esclarecendo-o a respeito das verdades de Jesus Cristo e o apoiando em seu ministério.

Humildemente, Apolo aceitou ser acompanhado e foi gradativamente crescendo na comunhão com Deus e com os irmãos. Por fim, tornou-se um dos mais conhecidos missionários da igreja primitiva.

Precisamos de mais “Priscilas e Áquilas” nas igrejas de hoje!
Pessoas que vejam características positivas em crianças na fé e decidam investir tempo e força para compartilhar de maneira mais profunda a mensagem da Verdade que liberta. Líderes que acreditem em potenciais liderados e se doem a eles, contribuindo poderosamente para a edificação da vida e do ministério destes.

Precisamos de mais “Apolos” nas igrejas de hoje!
Crianças na fé que não se achem suficientemente boas ou conhecedoras por si só, mas tenham o coração ensinável e se permitam ser acompanhadas e discipuladas por gente que ama a Deus e é mais experiente.
Pessoas que não tenham medo de assumir seus erros e humildemente corrigi-los à luz da repreensão segundo Cristo.

Que o Espírito Santo brote em nosso coração a sabedoria para assumir o papel que nos cabe no momento, seja esse qual for!


terça-feira, 9 de julho de 2013

Pregação - Autoestima

0 comentários




Pregação realizada no dia 08/06/2013 , na reunião do TEENSIBP, ministério de adolescentes da Igreja Bíblica da Paz/ SP.

"Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim."     ( Gálatas 2.20 )

"...vejam como é grande o amor que o Pai nos concedeu: que fôssemos chamados filhos de Deus, o que de fato somos! "
( 1 João 3.1 )

"Portanto, se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus.
Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra;
Porque já estais mortos, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus.

Quando Cristo, que é a nossa vida, se manifestar, então também vós vos manifestareis com ele em glória. "
( Colossenses 3.1-4 )

domingo, 30 de junho de 2013

Senhor, meu Refrigério e Torre Forte

0 comentários

Rascunhos


Sempre quando a dor aperta
Eu sei a quem clamar
Mesmo que minha voz não saia
Irás escutar,
Pois conheces o meu coração

Em meio às mais severas lutas
És meu Defensor
Nos combates da vida,
Meu Ajudador
Me abrigo em Tuas asas, meu Senhor

E aguardo por Teu toque
Que resolve toda a situação
Me apoio em Tua graça,
Teu amor é minha porção

Refrigério é o Senhor
Me sustentas em meio à aflição
Me dá Tua mão
E não haverá nada que possa me abalar

Torre forte é o Senhor,
Lugar de refúgio para o meu viver
Em Ti, vou me esconder
E receber o livramento que Tu irás prover

sábado, 22 de junho de 2013

Como lidar com o Futuro?

0 comentários

O assunto do futuro traz à tona uma série de questões à mente de todos.
E não dá para passar por elas sem ser impactado!

Existem fases da vida que são mais propícias a esse tipo de reflexão: a juventude, por conta das ansiedades em relação ao futuro que demora a chegar e o desejo de alcançar objetivos que ainda estão distantes; a meia-idade, porque o tempo 'presente' antes tão aguardado já chegou e surge o temor de que certos sonhos jamais serão alcançados; a velhice, que traz consigo os problemas de saúde, o medo da morte, a insegurança da falta de recursos para se manter.

Muitos homens da Bíblia tiveram suas inquietações com relação ao futuro. José, Elias, Davi, Jeremias e tantos outros passaram por situações de incerteza quanto ao que viria pela frente em suas vidas.

Para vencermos as dúvidas que assolam nossa mente, é sempre importante seguir o conselho do apóstolo Pedro:

“Lancem sobre ele toda a sua ansiedade, porque ele tem cuidado de vocês. “
( 1 Pedro 5.7 )

As inquietações do coração devem ser colocadas diante de Deus, porque Ele cuidará de nós!

Para que o nosso futuro seja de paz e bênção, devemos envolver o Senhor profundamente em nossa história!
O livro de Provérbios é cheio de conselhos desse tipo!

“Consagre ao Senhor tudo o que você faz, e os seus planos serão bem-sucedidos. “
( Provérbios 16.3 )

“Em seu coração o homem planeja o seu caminho, mas o Senhor determina os seus passos. “
( Provérbios 16.9 )

É necessário ter consciência que Deus é o comandante geral da nossa vida e que Ele tem interesse em nosso futuro! Então, TUDO, TUDO mesmo que pensamos deve ser colocado diante dEle, inclusive aquilo que está fora do nosso alcance no momento.

Ele certamente irá orientar se estes projetos estão de acordo com aquilo que Ele quer para nós e irá ajudar a transformá-los em realidade, quando for o momento certo.

A melhor maneira de lidar com o futuro é entregando-o a Deus!
Colocando diante dele as ansiedades e os sonhos que temos para mais adiante.
Com certeza, o Senhor guiará e dará sabedoria para superar as dificuldades e alcançar cada sonho, no tempo e da forma certa!

Comece entregando a sua vida a Jesus e se submetendo a Ele como seu Senhor e Salvador. Clique aqui para saber mais!



domingo, 19 de maio de 2013

Ser Diferente

0 comentários
Rascunhos

Não quero ser conhecido 
Pelo cabelo pintado
Ou pelo carro importado
Que tenho ao meu dispor

Eu quero ser diferente,
Não exteriormente
Mas que seja algo nascente
No meu interior

Eu quero ter alegria
Em meio a calmaria
Ou na noite sombria
Que venha a passar

Eu quero ter santidade
Falar a verdade,
Olhar sem maldade
Custe quanto custar

Eu penso ser conhecido
Não por muitos tantos
Mas por Aquele que os encantos
Vieram a me conquistar

Para mim, basta Jesus
Que vida veio me dar
Algo difícil de precisar
O incontável valor de sua cruz

Só me ajuda, óh Senhor
A me esforçar com ardor 
Para viver as palavras
Que ouso dizer

E ser diferente 
Em meio a essa gente 
Vivendo intensamente
A vida que me confiou


"Quanto a mim, não vou me orgulhar de nada a não ser da cruz do nosso Senhor Jesus Cristo. Por causa daquela cruz, fui crucificado aos olhos do mundo, libertado da atmosfera sufocante da necessidade de agradar os outros e me encaixar nos padrões mesquinhos ditados por eles. Percebem que esta é a questão principal? Não é o que fazemos, como submeter-se à circuncisão ou rejeitá-la. É o que Deus está fazendo, e ele está criando algo novo, uma vida livre! Todos os que caminham por esse padrão são o verdadeiro Israel de Deus, seu povo escolhido. Paz e misericórdia sejam com eles!" ( Gálatas 6.14-16 - Versão "A Mensagem")

sábado, 4 de maio de 2013

A Razão do Meu Sorriso

0 comentários

Rascunhos

Cansei de triste ficar 
Por tanto olhar e não ver nenhuma saída
Me perdi em meio a problemas, discussões e dilemas
Não posso mais fugir

Não quero ficar embaralhado
Vou deixar para trás o meu passado
Vou buscar essa luz, conhecer a Jesus
Para uma nova história começar

Vou fazer de Ti 
A razão do meu sorriso
Pois és tudo o que eu preciso
Para continuar

És minha porção,
Minha herança eterna 
Nunca mais vou me distanciar 
Do Teu amor

És o caminho, a Verdade e a vida
Nosso conselheiro, Principe da Paz
Meus fardos pesados, lanço sobre a cruz
E o Teu jugo leve, vou carregar


"Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei.
Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas.Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve." (Mateus 11.28-30)

"Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim."
(João 14.6)

"O SENHOR é a porção da minha herança e do meu cálice; tu sustentas a minha sorte." (Salmo 16.5)

Quer entregar a sua vida a Cristo? Clique aqui!

terça-feira, 9 de abril de 2013

Vídeo Miojo Santo #1 - Junk Food Espiritual?

0 comentários






Todo mundo sabe que junk food faz mal...Imagina junk food espiritual?

Assista e compartilhe o vídeo piloto do Miojo Santo, com o Profeta Lámen !
Também leia esse texto relacionado:

Conselho de Paulo aos Jovens - Fuja das Doutrinas de Demônios!


segunda-feira, 1 de abril de 2013

Antes de Tudo, o Amor!

0 comentários
Durante a jornada da vida que somos desafiados a trilhar, existem momentos onde é necessário relembrar velhas verdades e refletir sobre o que e porque fazemos certas atividades.

A rotina diária e a intensidade das tarefas pode levar o nosso coração a um senso de motivação distorcido.
O que era uma ação focada em levar glória a Deus ( I Coríntios 10.31 ) pode tornar-se rapidamente em uma competição, peso,  responsabilidade desagradável, mais um trabalho ou compromisso na agenda...

Por isso, as motivações são uma área que Jesus aborda com bastante preocupação.
A partir das palavras de Jesus no Sermão do Monte ( Mateus 5-7 ), os nossos olhos se abrem para compreender a amplitude do que envolve nossos comportamentos.
Antes de qualquer atitude no mundo físico, existe uma dimensão de pensamento que o origina e tem peso idêntico ao da ação propriamente dita, mesmo que esta seja evitada ou paralisada por qualquer motivo.

O apóstolo Paulo também trata sobre o tema em I Coríntios 13 e traz à tona um valor importantíssimo que deve ser uma das motivações em tudo o que fazemos.

Paulo diz que dons, talentos e riquezas não agregam o máximo de valor sem a presença do amor como motivador.
De nada adiantam esforços, doações e iniciativas se as motivações do coração não estiverem corretamente estabelecidas!

Isto deve ser um grande alerta a todo aquele que deseja viver de maneira agradável a Deus!

Muitos constroem grandes coisas pensando em seu próprio benefício e outras intenções escusas, como os homens que pretendiam levantar uma torre alta a ponto de alcançar os céus em Babel, para exaltar a sua própria grandeza ( vide Gênesis 11 ) ou aqueles que fizeram tantas obras em nome do Senhor, porém não eram conhecidos dEle ( Mateus 7.21-23 ).

Essas ações são consideradas como palha diante de Deus, porque não procedem de um coração adequadamente intencionado!

Você precisa analisar o seu coração e perguntar constantemente a si próprio:

- O que tem me motivado?
- Por que eu faço tudo aquilo que faço?
- Qual é o meu objetivo maior na vida ?


Caso haja algum propósito indevido em seu coração, arrependa-se diante de Deus e decida viver de acordo com o seguinte conselho do apóstolo Paulo :

“Todas as vossas coisas sejam feitas com amor. “

1 Coríntios 16.14

Seja motivado a viver em amor, por conta do grande amor imerecido que te alcançou!

domingo, 17 de março de 2013

Sensível a Deus e às pessoas!

0 comentários

Dois homônimos da Bíblia ensinam sobre uma característica essencial na vida de qualquer pessoa, mas tão ausente na vida de muitos. .
A sensibilidade.

Esses dois "Josés" mostram que precisamos ser sensíveis tanto verticalmente quanto horizontalmente.
Tanto a Deus quanto aos homens.

O José, filho de Jacó, filho de Isaque, príncipe do Egito, percebe no semblante do copeiro e padeiro, recentemente presos, que algo perturbava às suas mentes e não se omitiu.
Foi de encontro àqueles homens para entender qual era o problema e se poderia ajudar.

"E veio José a eles pela manhã, e olhou para eles, e viu que estavam perturbados.
Então perguntou aos oficiais de Faraó, que com ele estavam no cárcere da casa de seu senhor, dizendo: Por que estão hoje tristes os vossos semblantes? "
Gênesis 40.6-7

Quantas vezes na agitação diária, deixamos que pessoas próximas a nós vivam suas dificuldades íntimas na solidão?
Os caminhos de nossa sociedade geralmente guiam para a frieza e incompreensão em relação ao próximo. Mas essa não pode ser a escolha de um cristão!
Precisamos buscar essa sensibilidade em relação àqueles que estão ao nosso redor!

O José, filho de Jacó, filho de Matã, marido de Maria, mãe de Jesus era um homem sensível a Deus.

No Evangelho de Mateus, vemos José recebendo direção de Deus para ir ao Egito ( Mateus 2.13-14 ); após a morte de Herodes, recebe orientação para voltar a Israel ( Mateus 2.19-20 ) e na incerteza de onde morar, recebe nova direção para ir à Galiléia ( Mateus 2.22 ).

O seu coração era atento e obediente à voz de Deus.

E você? Faz quanto tempo que não pára e ouve a direção de Deus? E se ouve, por que não obedece? Isso invariavelmente levará ao endurecimento do seu coração.
Para uma vida sadia, temos de desenvolver esta sensibilidade à voz de Deus, que só vem através da busca por comunhão e intimidade com o Senhor.

Sensível a Deus, sensível às pessoas!
É assim que começamos a viver o mandamento de amar a Deus e amar ao próximo na prática diária!

sexta-feira, 1 de março de 2013

Sonhando os planos de Deus!

0 comentários

Rascunhos


Ao sonhar os planos de Deus...



Você sente a sua incapacidade, 
         
           percebe a sua dependência, 
           
                     crê na intervenção dEle, 
              
                                   descansa na Sua fidelidade 
                    
                                              e age (sobre)naturalmente 

                         

                                             à medida que Ele capacita 
                            
                                   e intervém 
                  
                     fielmente 
          
           em favor 

 daquele que nEle confia.



Aqui tem outros textos para refletir mais profundamente a respeito de sonhos:

Foque os Sonhos de Deus!
Amplie os Limites!
Deleitar-se, Entregar e Confiar: Uma Decisão para Corajosos!
E se tudo der Errado?



quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Sobre a Renúncia

0 comentários
Renúncia.
Palavra dura. Palavra escondida em meio aos tempos de egoísmo que vivemos hoje. Obscurecida pela fartura e liberdade que até os mais fracos da sociedade conseguem experimentar, nem que seja às migalhas.

Renúncia. 
Por mais que tenha sumido do vocabulário geral, é uma palavra presente no dicionário e portanto, tem os seus variados significados.

Diz lá no Michaelis: "1. Ato ou efeito de renunciar. 2. Abjuração, desistência, recusa, rejeição. 3. Espírito de sacrifício; abnegação"

Mais do que presente no dicionário, a palavra renúncia ganha sentido quando vivida. Por exemplo, no amor!

Até que ponto dos seus gostos você estaria disposto a renunciar pelo verdadeiro amor da sua vida?
Quanto dos seus recursos você entregaria para impedir a morte de uma pessoa amada?

A mais verdadeira história de amor mostra com clareza o poder da renúncia!

Filipenses 2.5-8

O amor perfeito de Jesus levou-o a esvaziar-se de si mesmo, inclusive passar pela morte, para atrair a Si sua Noiva amada!
A morte não teve poder duradouro sobre o Filho de Deus! Ele ressuscitou, subiu aos céus e está à destra de Deus, de onde voltará em breve para buscar a Sua Noiva!
Mas o discurso e a prática de Jesus sempre falaram sobre renúncia! A renúncia faz parte do viver cristão.

Na parábola do tesouro escondido ( Mateus 13.44 ) , um homem acha um tesouro no campo e o esconde. Então, renuncia a tudo quanto tem para comprar aquele terreno; na parábola da pérola de grande valor, o comerciante ao achá-la, vendeu tudo quanto tinha para comprá-la ( Mateus 13.45-46 ).

Porém, a orientação mais direta de Jesus Cristo sobre renúncia acontece em Mateus 16.24 :

"Então disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me."

O condicional "se" dessa poderosa frase falada por Jesus indica que é determinante para alguém que diz amar a Cristo, renunciar! Não há outra opção!

Renunciar a si mesmo, as suas vontades, os seus sonhos, prazeres, perspectivas, para ir após Ele e responder ao Seu amor!

Contudo, isso é um assunto pouco falado quando nos reunimos atualmente.

Em nossos ensinos, damos ênfase à liberdade conquistada por Cristo;  mas sem a renúncia proposta pelo Senhor, fazemos uso da liberdade para dar ocasião à libertinagem, como o apóstolo Paulo aconselhou os gálatas a não fazerem ( Gálatas 5.13 ) .

Ensinamos a respeito das promessas; mas sem o entendimento da renúncia cristã, acreditamos que o cumprimento dessas são apenas para servir a nós mesmos com bens e alegria.

Sendo um tema tão importante, por que hoje em dia falamos e vivemos tão pouco dessa renúncia cristã?
Porque pouco amamos a Deus.

Aguardamos por suas bênçãos e buscamos sua boa vontade. Dizemos que amamos, mas não queremos agradá-lo profundamente, não queremos intimidade. Sabemos que relacionamento verdadeiro tem custo.

Um dos poucos e melhores medidores de amor existente é demonstrado por quanto um ser que ama é capaz de renunciar em favor do seu ente amado.

Jesus deu o exemplo!
E você? Como tem respondido a este amor do Senhor?

Paulo diz qual deve ser a nossa ação:

"Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim. "
( Gálatas 2.20 )

Não há verdadeira vida cristã sem renúncia diária do próprio eu e vontades para o viver de Cristo! Não falo de ascetismo ou de violência física contra si mesmo, mas de submissão de tudo que você é, sente e possui ao Senhor e Sua vontade, por amor a Ele.

Que Jesus Cristo revele um tanto mais do Seu amor sobre as nossas vidas. E que esta revelação nos leve a renunciar a nós mesmos, para viver verdadeiramente a vida dEle em nós!

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Pregação - O que é Amizade de Verdade?

0 comentários




Pregação realizada na reunião do TEENSIBP, ministério de adolescentes da Igreja Bíblica da Paz - Vila Guilherme/SP , no dia 15/09/2012.

"Disse Noemi às suas noras: Ide, voltai cada uma à casa de sua mãe; e o SENHOR use convosco de benevolência, como vós usastes com os falecidos e comigo.
O SENHOR vos dê que acheis descanso cada uma em casa de seu marido. E, beijando-as ela, levantaram a sua voz e choraram.
E disseram-lhe: Certamente voltaremos contigo ao teu povo.
Porém Noemi disse: Voltai, minhas filhas. Por que iríeis comigo? Tenho eu ainda no meu ventre mais filhos, para que vos sejam por maridos?
Voltai, filhas minhas, ide-vos embora, que já mui velha sou para ter marido; ainda quando eu dissesse: Tenho esperança, ou ainda que esta noite tivesse marido e ainda tivesse filhos,
Esperá-los-íeis até que viessem a ser grandes? Deter-vos-íeis por eles, sem tomardes marido? Não, filhas minhas, que mais amargo me é a mim do que a vós mesmas; porquanto a mão do SENHOR se descarregou contra mim.
Então levantaram a sua voz, e tornaram a chorar; e Orfa beijou a sua sogra, porém Rute se apegou a ela."

Rute 1.8-14

"Disse, porém, Rute: Não me instes para que te abandone, e deixe de seguir-te; porque aonde quer que tu fores irei eu, e onde quer que pousares, ali pousarei eu; o teu povo é o meu povo, o teu Deus é o meu Deus;
Onde quer que morreres morrerei eu, e ali serei sepultada. Faça-me assim o SENHOR, e outro tanto, se outra coisa que não seja a morte me separar de ti.
"
Rute 1.16-17


"E disse-lhe Noemi, sua sogra: Minha filha, não hei de buscar descanso, para que fiques bem?"
Rute 3.1

"Assim, pois, foram-se ambas, até que chegaram a Belém; e sucedeu que, entrando elas em Belém, toda a cidade se comoveu por causa delas, e diziam: Não é esta Noemi?
Porém ela lhes dizia: Não me chameis Noemi; chamai-me Mara; porque grande amargura me tem dado o Todo-Poderoso.
Cheia parti, porém vazia o SENHOR me fez tornar; por que pois me chamareis Noemi? O SENHOR testifica contra mim, e o Todo-Poderoso me tem feito mal.
"
Rute 1.19-21

"Assim tomou Boaz a Rute, e ela lhe foi por mulher; e ele a possuiu, e o SENHOR lhe fez conceber, e deu à luz um filho.
Então as mulheres disseram a Noemi: Bendito seja o SENHOR, que não deixou hoje de te dar remidor, e seja o seu nome afamado em Israel.
Ele te será por restaurador da alma, e nutrirá a tua velhice, pois tua nora, que te ama, o deu à luz, e ela te é melhor do que sete filhos.
E Noemi tomou o filho, e o pôs no seu colo, e foi sua ama.
"
Rute 4.13-16
Assim tomou Boaz a Rute, e ela lhe foi por mulher; e ele a possuiu, e o SENHOR lhe fez conceber, e deu à luz um filho.

Então as mulheres disseram a Noemi: Bendito seja o SENHOR, que não deixou hoje de te dar remidor, e seja o seu nome afamado em Israel.

Ele te será por restaurador da alma, e nutrirá a tua velhice, pois tua nora, que te ama, o deu à luz, e ela te é melhor do que sete filhos.

E Noemi tomou o filho, e o pôs no seu colo, e foi sua ama.
Rute 4:13-16
E disse-lhe Noemi, sua sogra: Minha filha, não hei de buscar descanso, para que fiques bem?
Rute 3:1

Assim tomou Boaz a Rute, e ela lhe foi por mulher; e ele a possuiu, e o SENHOR lhe fez conceber, e deu à luz um filho.

Então as mulheres disseram a Noemi: Bendito seja o SENHOR, que não deixou hoje de te dar remidor, e seja o seu nome afamado em Israel.

Ele te será por restaurador da alma, e nutrirá a tua velhice, pois tua nora, que te ama, o deu à luz, e ela te é melhor do que sete filhos.

E Noemi tomou o filho, e o pôs no seu colo, e foi sua ama.
Rute 4:13-16
Você quer conhecer mais sobre Jesus? Clique aqui.

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Sobre o Chamado

0 comentários
Toda pessoa que tem um encontro real e pessoal com Jesus Cristo se sente desafiada a servi-Lo de algum modo!

São nessas horas que começamos a refletir sobre qual é o nosso chamado.

Mas essa história de chamado é algo controverso.
Existem pessoas que tão logo começam a andar com Jesus, recebem uma consciência vivida do seu chamado, enquanto outras tantas passam boa parte das suas vidas sem entender bem o que chamado significa e nem o conhecerem aplicado às suas realidades.

Essa não é a idéia que Deus tem para você!

Nesse texto, quero compartilhar contigo alguns pontos sobre chamado, de modo que esse projeto de Deus fique claro em sua mente.

  1. Chamado é uma missão, propósito, direcionamento dado por Deus para as nossas vidas.

Deus tem propósitos para a vida de cada pessoa!
O grande problema é que gostamos de limitar a maneira que Deus faz a sua obra, atribuindo valores excessivos a atividades ligadas ao templo religioso que freqüentamos. Pregar e cantar são claramente entendidos como “serviço ao Senhor”, porém outras atividades mais simples ou mais pesadas não recebem esse valor espiritual aos nossos olhos.

Porém, Deus não olha assim! O chamado de Deus para uma pessoa pode ir muito além das funções disponíveis dentro de uma igreja!

Deus dá a algumas pessoas o propósito de abençoar um orfanato, uma comunidade carente, influenciar um grupo universitário para Cristo ou até mesmo usar a sua profissão como meio de exaltação do nome de Deus.

A Bíblia tem várias passagens onde pessoas são chamadas para uma missão específica de Deus.
Em Jeremias 1.4-7 , vemos como Deus revelou ao profeta o seu chamado:

“Assim veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo:
Antes que te formasse no ventre te conheci, e antes que saísses da madre, te santifiquei; às nações te dei por profeta.
Então disse eu: Ah, Senhor DEUS! Eis que não sei falar; porque ainda sou um menino.
Mas o SENHOR me disse: Não digas: Eu sou um menino; porque a todos a quem eu te enviar, irás; e tudo quanto te mandar, falarás.”

Deus tem variadas formas de revelar o chamado para uma pessoa. A Bíblia é cheia de casos e maneiras diferentes!
Ele pode falar contigo através de sonhos, visões, através de um irmão em Cristo, compartilhar uma impressão no seu coração...Esteja aberto e atento para ouvir a voz de Deus!

  1. Chamado envolve capacitação da parte de Deus

O Senhor concede dons e capacidade sobrenatural a fim de executarmos o propósito para o qual fomos chamados!
Em Êxodo 31.1-6, vemos o caso de Bezalel e Aoliabe. Esses homens foram separados por Deus para construir o tabernáculo e todos os utensílios envolvidos e o Senhor derramou capacitação especial sobre a vida deles!

Aqueles que Deus chama, recebem capacitação, talentos e dons para servi-Lo!

  1. Chamado envolve aplicação por parte da pessoa chamada.

Existe uma parte do compromisso do chamado que cabe a você!

É necessário que você se dedique e se aprimore a fim de exercer o seu chamado com excelência.
O apóstolo Paulo aconselha Timóteo a fazer isso em I Timóteo 4.13-16:

“Persiste em ler, exortar e ensinar, até que eu vá.
Não desprezes o dom que há em ti, o qual te foi dado por profecia, com a imposição das mãos do presbitério.
Medita estas coisas; ocupa-te nelas, para que o teu aproveitamento seja manifesto a todos.
Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina. Persevera nestas coisas; porque, fazendo isto, te salvarás, tanto a ti mesmo como aos que te ouvem.”

Se aprimore na execução do seu chamado, de modo que o seu crescimento seja notório a todos!

  1. O cumprimento do chamado leva glória a Deus.

Quando vivemos o chamado de Deus, não fazemos isso com o objetivo de trazer atenção e reconhecimento a nós mesmos.

Tudo aquilo que fazemos deve ser para glorificar a Deus!
O apóstolo Paulo ensina isso em Romanos 11.36:

“Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém.”

Que toda a glória seja dada a Ele, em tudo quanto fizermos! Ele é o único merecedor!

Deus tem um chamado, um propósito específico para a sua vida! Ele quer compartilhar essa missão ao seu coração, capacitar a sua vida e te usar para a glória dEle!
Ele conta contigo nessa grande obra que tem sido realizada em toda a terra. Esforce as suas mãos e abra o seu coração para entender o direcionamento dEle para a sua vida!

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Um Homem de Deus chamado Noé

0 comentários
Imagino que na mente de cada cristão há um panteão de heróis bíblicos, mesmo sabendo que aqueles homens eram tão de carne e osso como nós. 

Reconhecemos Davi e seu coração segundo o do Senhor; Moisés, sua liderança e intimidade com Deus; Abraão, o pai de uma descendência numerosa; Elias e sua ousadia e tantos outros...

Mas vejo um personagem bíblico que costuma ser menosprezado nessas listas. Seu nome é Noé.

Talvez porque a imagem da sua embriaguez e as maldições ao filho estejam gravadas em nossa mente de maneira mais forte do que as demais realizações de sua vida.

Mas qual desses outros que honramos tanto não tiveram as suas mais variadas e graves falhas?
Eles eram pessoas suscetíveis a erros e Noé assim foi também.

Contudo, não é possível desprezar o valor da história de vida de Noé.

Noé, tataraneto de Enoque, o homem que Deus tomou para si ( Gênesis 5.24 ), viveu em meio a uma geração completamente corrompida.
A Bíblia descreve as pessoas daquela época como possuindo a mente tomada de modo contínuo por maus pensamentos ( Gênesis 6.5 )
A corrupção era tamanha que Deus decidiu destruir a terra e tudo que nela havia!
Porém, Ele achou um homem justo: Noé e decidiu salvá-lo juntamente com a sua família e um casal de cada espécie de animal ( Gênesis 6.8-9 )

E este é um fato para se notar! Em meio à corrupção total, Noé manteve-se íntegro aos olhos do Senhor.
Imagine o que este homem enfrentou diante de um nível de corrupção talvez ainda mais exacerbado do que os atuais e mesmo assim, foi notado por Deus, pois andava em caminhos corretos!

Este posicionamento de Noé serve de testemunho a nós.
É possível andar com Deus mesmo em meio à apostasia e decadência moral da sociedade!
Nada pode te impedir de viver para Deus!

Pois bem: Deus decidiu salvá-lo da destruição que viria! E o orientou da seguinte forma:

( Já ouvimos essa história muitas vezes, por isso quero que você abra seus olhos e receba essa declaração de Deus como sendo o próprio Noé! ).

"Então disse Deus a Noé: O fim de toda a carne é vindo perante a minha face; porque a terra está cheia de violência; e eis que os desfarei com a terra. Faze para ti uma arca da madeira de gofer; farás compartimentos na arca e a betumarás por dentro e por fora com betume...
Porque eis que eu trago um dilúvio de águas sobre a terra, para desfazer toda a carne em que há espírito de vida debaixo dos céus; tudo o que há na terra expirará. Mas contigo estabelecerei a minha aliança; e entrarás na arca, tu e os teus filhos, tua mulher e as mulheres de teus filhos contigo. E de tudo o que vive, de toda a carne, dois de cada espécie, farás entrar na arca, para os conservar vivos contigo; macho e fêmea serão. "


( Gênesis 6.13-14,17-19 )


Primeiro, o Senhor manda que Ele construa uma arca, um compartimento quadrado dada as dimensões mencionadas na Bíblia; segundo, esta arca irá receber um casal de cada espécie de animal existente: imagine a quantidade de suprimentos necessária e todos os cuidados a serem tomados; terceiro e mais importante: Deus estava falando que iria acontecer algo diferente de tudo que ele poderia ter visto, iria ocorrer um dilúvio de águas!

Ou seja, Deus o orientava a fazer um "caixote" que receberia animais de todas as partes para os salvar de um acontecimento que ele mal entendia!

Complicado ouvir algo assim, né?

Você já recebeu de Deus algum tipo de orientação desse tipo? Para fazer algo esquisito a fim de alcançar um propósito que você mal consegue compreender?

Foi essa a orientação que Noé recebeu!

E ele simplesmente obedeceu a Deus e começou a construir aquilo que chamamos de arca. Sem questionamentos, resistindo a provável zombaria e ceticismo das pessoas próximas!

Tenho dificuldades de lembrar exemplos tão significativos quanto esse sobre fé. Uma fé inabalável, de fato não baseada em nada que pudesse ser visto ou provado e uma fé combinada com perseverança, para levar a cabo um projeto tão grandioso com nenhuma ou pouca colaboração ao redor!
Fé esta lembrada pelo autor da carta aos Hebreus que menciona a vida de Noé no capítulo 11.7:

"Pela fé Noé, divinamente avisado das coisas que ainda não se viam, temeu e, para salvação da sua família, preparou a arca, pela qual condenou o mundo, e foi feito herdeiro da justiça que é segundo a fé."

Noé foi um homem que andou com Deus em meio a uma sociedade corrompida e demonstrou uma fé inabalável para obedecer ao Senhor além de qualquer compreensão!

Que este exemplo impacte a sua vida e te desafie a um novo nível de fé e relacionamento com aquele que te criou!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...