domingo, 30 de setembro de 2012

Ao ver Tua glória

0 comentários
Rascunhos

Um brilho no olhar
A espera ansiosa para te encontrar
Se esvaem as tristezas
As dores são curadas pelo Teu tocar

Alegria verdadeira, 
Paz e toda vida vejo em tuas mãos
A morte foi vencida
O medo inexiste em meu coração

Nada vale mais 
Do que te contemplar
Nada se compara ao valor
De contigo estar

A sua majestade
Força e poder
Se revelaram  
E impactaram o meu ser

Ao ver Tua glória
Toda a terra se prostrará
Diante daquele que reina 
E sempre reinará 

Ao ver Tua glória 
O Universo louvará
Ao que venceu
Nova vida me deu

"E ouvi toda a criatura que está no céu, e na terra, e debaixo da terra, e que está no mar, e a todas as coisas que neles há, dizer: Ao que está assentado sobre o trono, e ao Cordeiro, sejam dadas ações de graças, e honra, e glória, e poder para todo o sempre. " ( Apocalipse 5.13 )

"E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas." ( Apocalipse 21.4 )

domingo, 23 de setembro de 2012

Pregação: Mateus 17 - Saia da Zona de Conforto!

0 comentários


Base bíblica: Mateus 17.1-9

Pregação realizada na reunião do TEENSIBP, ministério de adolescentes da Igreja Bíblica da Paz - Vila Guilherme/SP , no dia 14/07/2012.


"Seis dias depois, tomou Jesus consigo a Pedro, e a Tiago, e a João, seu irmão, e os conduziu em particular a um alto monte,
E transfigurou-se diante deles; e o seu rosto resplandeceu como o sol, e as suas vestes se tornaram brancas como a luz.
E eis que lhes apareceram Moisés e Elias, falando com ele.
E Pedro, tomando a palavra, disse a Jesus: Senhor, bom é estarmos aqui; se queres, façamos aqui três tabernáculos, um para ti, um para Moisés, e um para Elias.
E, estando ele ainda a falar, eis que uma nuvem luminosa os cobriu. E da nuvem saiu uma voz que dizia: Este é o meu amado Filho, em quem me comprazo; escutai-o.
E os discípulos, ouvindo isto, caíram sobre os seus rostos, e tiveram grande medo.
E, aproximando-se Jesus, tocou-lhes, e disse: Levantai-vos, e não tenhais medo.
E, erguendo eles os olhos, ninguém viram senão unicamente a Jesus.
E, descendo eles do monte, Jesus lhes ordenou, dizendo: A ninguém conteis a visão, até que o Filho do homem seja ressuscitado dentre os mortos" ( Mateus 17.1-9 ).

Veja o texto dessa mensagem. Clique aqui!

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Jesus morreu em Meu lugar!

0 comentários

“Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho; mas o SENHOR fez cair sobre ele a iniqüidade de nós todos. “
Isaías 53:6

Jesus Cristo, naquela cruz, tomou o nosso lugar. Nós, mortos em ofensas e pecados, estávamos condenados a sofrimentos eternos! Mas por amor, Deus entregou o seu Filho Unigênito e este se fez carne, habitou entre nós, cumpriu a Lei e tornou-se apto para ser o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo.

O sacríficio de Jesus trouxe nova perspectiva de vida àqueles que reconhecem e confessam sua fé neste sacrifício.
Vamos estudar quatro pontos onde a morte de Cristo na cruz em nosso lugar renova a esperança e abre caminho para uma nova realidade de vida.

• Ele morreu em nosso lugar para manifestar a Sua graça e justificar de todo pecado aquele que crê .
(Isaías 53.6)

O grande símbolo do amor de Deus é o fato dEle ter dado o seu Filho unigênito para morrer na cruz em nosso lugar. Através de Seu Filho, Deus manifesta a Sua enorme graça, preparando de si e para si o Cordeiro que justifica os pecados do mundo. Romanos 5.18 diz

“Pois assim como por uma só ofensa veio o juízo sobre todos os homens para condenação, assim também por um só ato de justiça veio a graça sobre todos os homens para justificação de vida.  ” 

Através da justiça de Jesus, todos somos alcançados pela graça de Deus e crendo em Seu sacrifício e ressurreição, somos justificados.

• Ele morreu em nosso lugar para abrir caminho ao Pai.

“Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem. O qual se deu a si mesmo em preço de redenção por todos, para servir de testemunho a seu tempo. “
I Timóteo 2.5-6

Através de Jesus Cristo e Seu sacrifício, o acesso entre nós e Deus foi religado. Isaías 59.2 diz que os pecados fazem separação entre nós e Deus, de modo que Ele não nos ouça.
Porém, em Jesus temos remissão de pecados e podemos viver um relacionamento íntimo com Deus através do novo e vivo Caminho que abre um acesso livre ao Pai (João 14.6).

• Ele morreu em nosso lugar para sermos participantes de suas promessas e bênçãos.

“Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro;
Para que a bênção de Abraão chegasse aos gentios por Jesus Cristo, e para que pela fé nós recebamos a promessa do Espírito.”
Gálatas 3:13-14

Em Jesus Cristo, somos participantes das promessas e bênçãos de Deus ao povo de Israel. Através de Jesus Cristo, o povo de Deus foi além das fronteiras da Terra Santa e alcançou pessoas de todas as tribos, raças e línguas. Deus, sendo próprio da sua natureza abençoar, derrama o cumprimento das Suas promessas sobre as nossas vidas, incluindo o Seu Espírito.

• Ele morreu em nosso lugar, mas a morte não teve poder sobre Ele! Ele está vivo e voltará para buscar o Seu povo!

“Assim também Cristo, oferecendo-se uma vez para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação. “
Hebreus 9:28

Jesus Cristo morreu na cruz pagando o preço de nossos pecados, é verdade! Mas a história não termina na cruz. Após três dias, Jesus Cristo ressuscitou, apareceu aos seus discípulos e depois de 40 dias, subiu aos céus (Lucas 24; Atos 1). E deixou uma promessa: Ele voltará para buscar o Seu povo e nos levará para estar com Ele, para sempre! (João 14.1-3).

Ele morreu em nosso lugar. Aquele sacrifício lá na cruz e a ressurreição, tem poder para transformar a história da vida de todo aquele que crê!

Ele tomou o nosso lugar e por isso, somos alcançados por Sua graça e recebemos perdão pelos nossos pecados; por meio dEle, temos acesso direto ao Pai; por meio dEle, somos participantes das promessas e bênçãos feitas a Abraão; por meio dEle, temos a esperança de uma eternidade em glória no céu!

Creia e viva a vida que Cristo te proporciona!

Você quer receber a Cristo em seu coração? Clique aqui.

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Independência ou Morte!?

0 comentários

No dia de 7 de setembro, o Brasil recorda uma das datas mais importantes de sua História: a Independência.

Em 1822, Dom Pedro I juntamente com sua comitiva, estava às margens do rio Ipiranga para bradar uma das frases mais lembradas da História do Brasil: "Independência ou Morte!". A partir daí, o Brasil tornou-se um império separado do português e começou a traçar sozinho sua história. Resumidamente, é assim que os livros de História ensinam, apesar desse relato ser atualmente bastante questionado por certos historiadores.

Bem, isso não vem ao caso, pois não é exatamente sobre História do Brasil que quero tratar.

Quero me apropriar dessa frase dita por D. Pedro I para descrever o estado atual da sociedade em que vivemos. Estamos inseridos em um tempo onde o  inconsciente coletivo brada "Independência ou Morte!".

Somos desafiados a cada vez mais rápido alcançar a independência financeira; cada vez mais novos, passamos a buscar independência familiar para tomar as atitudes que passam por nossa cabeça sem prestar contas a ninguém; independência profissional também tem sido muito buscada, para fugir da obediência necessária quando se está dentro de um organograma empresarial.

Além destas, existe uma outra independência que a sociedade tem incentivado em alta voz: a independência de Deus.

O conceito que lentamente tem se formado na mente coletiva brasileira é de que não há necessidade de Deus. Uns veem as condições econômicas melhorando com certa constância e se acomodam, trocando a fé pela ilusória calma proveniente do acúmulo de bens materiais; outros, com olhares céticos e intelectuais, analisam o Cristianismo como sendo um grande instrumento de manobra de um povo iletrado e diante disso, zombam das Boas-Novas que "enganam" os menos sábios; alguns, por conta de decepções e tragédias que enfrentaram em sua vida, passaram a desacreditar da existência de um Deus que não interveio quando eles, segundo seu próprio entendimento, mais precisavam.

Essas dentre tantas outras razões, fazem crescer constantemente o número de pessoas adeptas deste discurso de 'independência de Deus', que leva pessoas a perderem a fé e se afastarem do Criador.

Contudo, não existe verdadeira vida fora de Jesus Cristo.
A Bíblia fala em Colossenses 1.16-17:


"Porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades. Tudo foi criado por ele e para ele.
E ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por ele. "


Esse estágio de frieza espiritual que tem conduzido vidas para longe de Cristo, as levará em última instância à morte eterna, pois não há nada que subsista fora da presença de Deus.

A pretensa vida em "independência de Deus" se resume a nada mais do que uma vida na mais profunda escravidão que o pecado impõe, resultando em uma morte eterna, destinada a todos aqueles que não reconhecem em Cristo o Seu Salvador e Senhor.

O apóstolo Paulo diz isso em Romanos 6.23:
"Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor." 

Se queremos ser livres, temos de buscar a Verdade que está contida em Jesus Cristo!

"Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres. "
( João 8.36 )


Se a independência profissional, financeira e familiar é até certo ponto aceitável ou desejável,  não há como ter vida plena de verdade independente de Deus!


Se queremos ter uma vida livre de todas as condenações, ao invés de buscarmos a independência de Deus, devemos nos render e assumir que somos completamente dependentes dEle!

Você quer reconhecer a sua dependência de Cristo? Clique aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...