domingo, 13 de dezembro de 2009

Olhar com a Perspectiva do Eterno

At. 6 e 7
Estevão é o primeiro mártir mostrado na Bíblia após a morte e ressureição de Jesus Cristo.
Ele foi um dos sete homens escolhidos pelo povo para serem diáconos da igreja primitiva, cuidando do suprimento das necessidades do povo,especialmente das viúvas gregas.(At.6.1-5)
Deus o levantou poderosamente no meio do povo para mover milagres e sinais que incomodaram os religiosos da época,que não conseguiam resistir “à sabedoria e ao Espírito com que falava”.(At.6.10)
Então, aqueles homens subornaram pessoas para dizer que Estevão havia blasfemado contra Moisés e contra Deus. Por causa disso, Estevão foi levado ao conselho e questionado sobre as palavras que havia dito.(At.6.11-14)
Ao tomar a palavra, Estevão faz um discurso cheio do poder de Deus, falando sobre a história de Israel e como aquele povo sempre resistiu aos profetas e a voz de Deus.(At.7)
Aqueles homens ficaram furiosos com aquelas palavras e “rangiam os dentes contra ele”(At.7.54).Porém, Estevão, cheio do Espírito Santo disse:
“Eis que vejo os céus abertos e o Filho do Homem,que está em pé à mão direita de Deus”(At.7.56)
Essas palavras foram o suficiente para aqueles homens que tiveram uma reação digna de crianças mimadas e desobedientes, ação de pessoas que não querem ouvir a verdadeira voz de Deus:
“Mas eles gritaram com grande voz, taparam os ouvidos e arremeteram unânimes contra ele”(At.7.57)
Estevão é levado para fora da cidade e apedrejado.
Mas, mesmo nesse momento de tão grande sofrimento e que poderia ser motivo de raiva e cólera nos instantes finais de sua vida, Estevão segue o exemplo de Jesus e clama:”Senhor, não lhes imputes este pecado. E, tendo dito isto, adormeceu.”(At.7.60).
A história de Estevão nos permite recordar algumas verdades do Evangelho pregado por Jesus Cristo.
Através da pequena biografia da vida de Estevão, contida em Atos 6 e 7, vemos um homem capaz de entregar tudo que tinha, inclusive sua vida, por amor a Deus, ao Seu filho, Jesus e a Sua mensagem.
Um homem disposto a viver a seguinte palavra dita por Jesus :
“Então,disse Jesus aos seus discípulos:Se alguém quiser vir após a mim,renuncie-se a si mesmo,tome a sua cruz e siga-me”(Mt.16.24
A vida de Estevão contrasta com a realidade do evangelho que vivemos, em geral, na atualidade.
A cada dia que passa, estamos menos dispostos a sacrificar algo por Jesus e mais interessados nos benefícios que podemos desfrutar ao segui-lo.
Temos nos preocupado demasiadamente com promessas, bênçãos, toda sorte de elementos terrenos e desviado os nossos olhos do mais importante.
O egoísmo humano, por vezes, tem se misturado ao evangelho.Estamos preocupados com aquilo que o evangelho reserva apenas a nós.
É claro que Deus têm inúmeras promessas para as nossas vidas e o desejo dEle é cumpri-las.Mas existe muito além disso.
Ele quer direcionar os nossos olhos para aquilo que mais importa e não é a fortuna que podemos amealhar nessa terra, mas sim aquilo que podemos ajuntar no céu.
Jesus disse: “Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam; Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam.” (Mt.6.19,20)
É necessário buscar aquilo que permanece diante de Deus, voltar os nossos olhos para a perspectiva do eterno.
Nos libertarmos do egoísmo, que busca apenas para si e nos voltarmos para uma verdadeira comunhão com Deus e amor ao próximo que está distante de Cristo.
Assim como Estevão, que foi capaz de entregar tudo que tinha, pois tinha a perspectiva do eterno, necessitamos voltar os nossos olhos para uma verdadeira comunhão com Cristo, buscando ajuntar tesouros onde mais importa: no céu, onde ninguém pode roubar nem desgaste algum pode consumir.
Olhe as situações deste mundo com a perspectiva da eternidade!

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe sua opinião, crítica ou sugestão! Ela é valiosa demais para ficar restrita somente a você!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...