domingo, 24 de setembro de 2017

Um Desafio à Generosidade!

0 comentários
Um dos grandes desafios que a Palavra nos impõe é um chamado à generosidade.

Não é fácil ser generoso, especialmente quando encaramos essa característica com a face do nosso velho homem.
Este comportamento é impossível de existir sem a direção e a orientação sensível do Espírito Santo!

Vamos refletir sobre o que a Palavra traz a respeito de generosidade, para aprendermos sobre a maneira como o Senhor quer que nos comportemos frente a esse desafio!

Só podemos dar daquilo que temos recebido!

"Atire o seu pão sobre as águas, e depois de muitos dias você tornará a encontrá-lo.
Reparta o que você tem com sete, até mesmo com oito, pois você não sabe que desgraça poderá cair sobre a terra." (Eclesiastes 11.1-2)

"Dá-nos hoje o nosso pão de cada dia." (Mateus 6.11)

Acima de tudo, a generosidade precisa partir de um contexto de humildade. Por isso é importante lembrar: nunca seremos geradores de nada, só podemos compartilhar algo que recebemos!

Se temos pão para atirar na água, isso é consequência do fato de recebermos pão do Senhor para suprir as nossas necessidades.

A generosidade segundo Deus só nasce a partir de corações que já entendem ter sido abençoados!

Esse entendimento é importante, pois Deus não quer nos incentivar a uma generosidade motivada por barganha; devemos ser generosos, porque isso é parte da nossa identidade! É o que Ele nos criou para ser!

O apóstolo Paulo diz o seguinte em Efésios 2.10: "Pois somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras as quais de antemão, Deus preparou para que fizéssemos"

Quando Deus nos desafia a ser generosos, Ele já tem dado tudo o que precisamos para agir desse modo, pois este é o propósito dEle para as nossas vidas!

Temos dado somente o que nos sobra ou temos sido sacrificiais no nosso ato de generosidade?

A nossa velha natureza é preocupada com a própria necessidade antes de tudo e em garantir o que é preciso para suprir as suas necessidades futuras e se possível, dos filhos, netos, bisnetos...

Depois que temos o essencial, partimos para toda ordem de supérfluos possíveis, a fim de gastar todo tempo, força e recursos que estão disponíveis em nosso próprio benefício.

Mas a generosidade decide abrir mão sacrificialmente de uma porção daquilo que é seu "MELHOR" para abençoar outras vidas que estão ao seu redor.

O dicionário deixa claro que generosidade é "característica da pessoa generosa, de quem se sacrifica em benefício de outra pessoa: comportamento que expressa bondade. Liberalidade."

Quando agimos assim. cumprimos o conselho de Paulo e nos assemelhamos à atitude de Jesus, que diz na Sua Palavra em Filipenses 2.5-8:

"Seja a atitude de vocês a mesma de Cristo Jesus, que, embora sendo Deus, não considerou que o ser igual a Deus era algo a que devia apegar-se; mas esvaziou-se a si mesmo, vindo a ser servo, tornando-se semelhante aos homens. E, sendo encontrado em forma humana, humilhou-se a si mesmo e foi obediente até à morte, e morte de cruz!"

Quais são as nossas "duas moedas"?

"Jesus olhou e viu os ricos colocando suas contribuições nas caixas de ofertas.
Viu também uma viúva pobre colocar duas pequeninas moedas de cobre.
E disse: "Afirmo-lhes que esta viúva pobre colocou mais do que todos os outros.
Todos esses deram do que lhes sobrava; mas ela, da sua pobreza, deu tudo o que possuía para viver".(Lucas 21.1-4)

Não podemos pensar que generosidade se manifesta apenas através de dinheiro. Generosidade deve ser exibida em nossas vidas com tudo aquilo que temos!

Devemos estar especialmente atentos ao nosso coração para compreender quais são as "duas moedas" em nossa vida, no atual momento.

Como a passagem mostra, existiam pessoas que contribuíam com grandes somas de dinheiro, mas isso não tocou o coração de Jesus, pois eles faziam isso daquilo que sobrava. Não era algo sacrificial.

Talvez, aos olhos de Cristo, seria mais oportuno se aqueles homens conseguissem dispor de 1 hora do seu tempo para servir alguém, pois este tempo poderia ser algo mais precioso do que sacar a carteira e fazer uma doação de alto valor.

Por isso, precisamos analisar a nossa vida e discernir: quais são as minhas duas moedas hoje?

Às vezes, fazer uma doação financeira com altas cifras seja pouco significativo, mas separar um tempo da agenda ou dedicar um pouco de energia para servir alguém será mais generoso aos olhos do Senhor, pois generosidade segundo Deus é algo sacrificial.

Há uma única declaração de Jesus que consta unicamente fora dos Evangelhos. Ela surge mencionada por Paulo em Atos 20.35:

"Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber".

Que Ele mesmo nos conduza a seguir o Seu exemplo e vivermos uma vida de generosidade nesta terra, sinalizando o Seu Reino e a Sua entrega por amor a nós!

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Conselhos de Paulo aos Jovens - Não se envergonhe do Evangelho!

0 comentários

O apóstolo Paulo enviou duas cartas a Timóteo, um jovem e seu filho na fé, o aconselhando sobre várias situações, desde aquelas que envolviam o dia-dia do ministério quanto às relacionadas com a própria intimidade de seu discípulo.

Esses conselhos que Paulo encaminhou à Timóteo servem para os jovens de todas as épocas.

Estudaremos alguns desses conselhos em vários textos que serão postados aqui no blog com o título de Conselhos de Paulo aos Jovens!

Veja outros textos da série:
Conselhos de Paulo aos Jovens - Tenha cuidado de si Mesmo!
Conselhos de Paulo aos Jovens - Fuja das Doutrinas de Demônios

Timóteo estava cercado por um cenário de perseguição àqueles que serviam a Jesus, especialmente a Paulo, seu pai na fé. E parece que as dificuldades ao seu redor estavam o desencorajando a fazer aquilo que era propósito de Deus para sua vida.

Nós também passamos por momentos como esses, não é verdade?

São várias as situações pelas quais podemos passar e tem como consequência a perda do foco dos propósitos do Senhor para nós, especialmente aquele que foi dado na Grande Comissão:  "...Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura." (Marcos 16.15).

Mas, o apóstolo Paulo manda uma segunda carta para encorajar Timóteo (e também a nós), a fim de sairmos dessa paralisia que tanto atrapalha!

O apóstolo Paulo diz assim:

"Por cujo motivo te lembro que despertes o dom de Deus que existe em ti pela imposição das minhas mãos. Porque Deus não nos deu o espírito de temor, mas de fortaleza, e de amor, e de moderação. Portanto, não te envergonhes do testemunho de nosso Senhor, nem de mim, que sou prisioneiro seu; antes participa das aflições do evangelho segundo o poder de Deus, que nos salvou, e chamou com uma santa vocação; não segundo as nossas obras, mas segundo o seu próprio propósito e graça que nos foi dada em Cristo Jesus antes dos tempos dos séculos; E que é manifesta agora pela aparição de nosso Salvador Jesus Cristo, o qual aboliu a morte, e trouxe à luz a vida e a incorrupção pelo evangelho; " (2 Timóteo 1.6-10)

Podemos destacar ao menos 3 verdades importantes que Paulo nos recorda nessa passagem:

  •  Há sobre você dons e talentos que devem ser compartilhados, a fim de levar vidas ao Senhor! (vs. 6)

Deus colocou sobre nós talentos e dons que não podem ficar adormecidos! Precisamos nos lembrar de como o Senhor tem nos concedido virtudes para honrá-lo e glorificá-lo com a nossa vida!

Você deve se esforçar para descobrir esses talentos, desenvolvê-los e colocá-los em prática, para a glória de Deus!

  • Não há espaço para covardia! (vs.7)

Deus odeia o comportamento covarde, porque covardia é consequência de falta de fé!
O comportamento covarde nos leva à paralisia, à inação. E mesmo quando age, o comportamento covarde nos leva à fuga, ao enfrentar uma situação de medo e incerteza.
Esse não é o espírito que Deus colocou em nós!

Há sobre você um espírito de poder, amor e equilíbrio que nos capacita a testemunhar!
Deus nos encheu com o seu poder capacitante, que nos fortalece a sermos testemunhas do Evangelho. Esse poder é exercido sempre a serviço do amor de Cristo. que quer salvar a todos e nos enche de discernimento para pensar corretamente e agir com equilíbrio ou moderação.

Esse é o mesmo Espírito que capacitou Pedro, outrora sem coragem e inconstante, a pregar ousadamente em Atos 2.14-41!

  • Não se envergonhe do Evangelho (vs.8)

Em outra de suas cartas, o apóstolo Paulo aponta com clareza este fato:

"Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego. Porque nele se descobre a justiça de Deus de fé em fé, como está escrito: Mas o justo viverá pela fé. "
(Romanos 1.16-17)

Nas boas-novas sobre Cristo está contido o poder que pode salvar do inferno a vida do pecador, transformar a vida dos que creem, levando-os para mais perto de Deus, curando feridas interiores e gerando uma nova criatura, um filho, para glória do Senhor!

Se somos alvo desse perdão e transformação, precisamos nos alegrar por isso e levar esta Palavra a todos ao nosso redor! Não há como ser visitado por este poder e envergonhar-se posteriormente.

Precisamos cumprir a Grande Comissão que Jesus nos concedeu, fugir dos empecilhos e obstáculos que se colocam diante de nós e pregarmos a sua palavra a tempo e fora de tempo!

Você quer conhecer mais sobre Cristo e sua mensagem salvadora? Clique aqui.
older post
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...