domingo, 16 de setembro de 2018

Comentários sobre Mateus 4

0 comentários

O texto de Mateus 4 relata a experiência de Jesus no deserto, o seu tempo de consagração e a tentação. Vamos refletir um pouco sobre esse capítulo da Palavra de Deus?

Mateus 4.1: "Então Jesus foi levado pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo diabo."

Há permissão de Deus para que sejamos tentados. Apesar da tentação não ser proveniente dele, isso serve para provar aquilo que há em nosso coração.

Mateus 4.2: "Depois de jejuar quarenta dias e quarenta noites, teve fome."

Jesus jejuou. O jejum é atualmente uma disciplina negligenciada em nossas vidas. É necessário resgatá-la, pois no jejum demonstramos fome e sede por mais de Deus.

Mateus 4.3 - 4: "O tentador aproximou-se dele e disse: "Se você é o Filho de Deus, mande que estas pedras se transformem em pães". Jesus respondeu: "Está escrito: ‘Nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus’"."

A primeira tentação passa pela confrontação da divindade: "Se tu és Filho de Deus" e desafia Jesus a saciar as necessidades prementes da carne. Ele responde colocando em destaque a saciedade que provém do mundo espiritual acima dos benefícios do mundo material.

Mateus 4.6 - 7: "Se você é o Filho de Deus, jogue-se daqui para baixo. Pois está escrito: ‘Ele dará ordens a seus anjos a seu respeito, e com as mãos eles o segurarão, para que você não tropece em alguma pedra’". Jesus lhe respondeu: "Também está escrito: ‘Não ponha à prova o Senhor, o seu Deus’".

A segunda tentação relatada no texto envolve o desejo fantasioso de distorcer a Palavra para o próprio bem, abusando do poder divino e colocando-o a serviço de seus próprios caprichos. Jesus responde indicando que o poder de Deus não deve ser utilizado para demonstrações tolas.

Mateus 4.8 - 10: "Depois, o diabo o levou a um monte muito alto e mostrou-lhe todos os reinos do mundo e o seu esplendor. E lhe disse: 'Tudo isto lhe darei, se você se prostrar e me adorar". Jesus lhe disse: "Retire-se, Satanás! Pois está escrito: ‘Adore o Senhor, o seu Deus e só a ele preste culto’"."

A terceira tentação está associada ao poder deste século. Jesus tinha conhecimento de sua missão. Diante disso, a proposta: reinar terrenamente e salvar a si mesmo ou reinar espiritualmente, por um preço de dor e sangue, para salvar a outros? Agir egoisticamente ou ser doador? Jesus garante em primeiro lugar a adoração a Deus e a submissão da vontade ao propósito dEle.

Mateus 4.11: "Então o diabo o deixou, e anjos vieram e o serviram."

Há um confronto espiritual e esse traz à tona os seus representantes. Ao vencer o diabo, anjos vieram para servir o mestre e fortalecê-lo. Certamente, ao vencer as tentações, Deus provê a nós também o privilégio de ser servido das delicias espirituais do Seu Reino.


domingo, 19 de agosto de 2018

Quem vai rolar a pedra do sepulcro?

0 comentários

"Quando terminou o sábado, Maria Madalena, Salomé e Maria, mãe de Tiago, compraram especiarias aromáticas para ungir o corpo de Jesus. No primeiro dia da semana, bem cedo, ao nascer do sol, elas se dirigiram ao sepulcro, perguntando umas às outras: "Quem removerá para nós a pedra da entrada do sepulcro? " " (Marcos 16.1-3)

A morte de Jesus havia acontecido na sexta e certamente, foi um choque para todos os seguidores do Cristo. Após guardar o descanso do sábado, algumas mulheres começam a movimentar-se para honrar o corpo do Senhor: compram especiarias, programam-se para levantar bem cedo no domingo e ir até o sepulcro.

Contudo, apesar de todos os preparativos, essas mulheres lutavam em suas mentes com uma impossibilidade: "Quem removerá para nós a pedra da entrada do sepulcro?".

Apesar de ser uma questão vital para o sucesso da empreitada, essa limitação não as impediu de preparar tudo o que era necessário, acordar cedo e se deslocar até o "cenário da impossibilidade", a porta do sepulcro.

Por que será que, ao enxergarmos as aparentes impossibilidades da vida,  já decidimos parar antes mesmo de confrontar o cenário difícil? 
Por que abrimos mão dos nossos sonhos, apenas por vislumbrar oposições e obstáculos?

Essas mulheres foram mais persistentes do que nós costumamos ser diante das dificuldades. E por isso, vivenciaram algo que não costuma acontecer conosco: a "porta do sepulcro" era o cenário da impossibilidade, mas também era o endereço do milagre!

Ao chegar diante daquele sepulcro, as mulheres se depararam com algo miraculoso. O sepulcro estava aberto, o Cristo havia ressuscitado!

"Mas, quando foram verificar, viram que a pedra, que era muito grande, havia sido removida.
Entrando no sepulcro, viram um jovem vestido de roupas brancas assentado à direita, e ficaram amedrontadas. "Não tenham medo", disse ele. "Vocês estão procurando Jesus, o Nazareno, que foi crucificado. Ele ressuscitou! Não está aqui. Vejam o lugar onde o haviam posto." (Marcos 16.4-6)

Quando fazemos aquilo que cabe a nós e aplicamos toda a nossa capacidade para resolver os desafios que se colocam à nossa frente, seremos surpreendidos: ao invés de encontrarmos o sepulcro fechado, podemos nos deparar com uma porta aberta, obra milagrosa do Senhor, ressurreição da esperança e da vida!

Portanto, diante dos desafios que a vida impõe, não desista com antecedência. Pelo contrário, faça como aquelas mulheres: cumpra tudo aquilo que lhe cabe, confronte a impossibilidade e seja surpreendido pela intervenção e bondade do nosso Deus!
older post
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...