domingo, 13 de agosto de 2017

Conselhos de Paulo aos Jovens - Princípios para Bons Relacionamentos

0 comentários

O apóstolo Paulo enviou duas cartas a Timóteo, um jovem e seu filho na fé, o aconselhando sobre várias situações, desde aquelas que envolviam o dia-dia do ministério quanto às relacionadas com a própria intimidade de seu discípulo.

Esses conselhos que Paulo encaminhou à Timóteo servem para os jovens de todas as épocas.

Estudaremos alguns desses conselhos em vários textos que serão postados aqui no blog com o título de Conselhos de Paulo aos Jovens!

Veja outros textos da série:
Conselhos de Paulo aos Jovens - Tenha cuidado de si Mesmo!
Conselhos de Paulo aos Jovens - Fuja das Doutrinas de Demônios

O estereótipo do jovem costuma ser associado a alguém que não sabe tratar as pessoas com o devido respeito.

Nos filmes, sempre há aquele adolescente/jovem que fica trancado no seu quarto e trata com desprezo as pessoas ao seu redor, não é verdade?

Porém, este não é o tipo de relacionamento que Deus quer que tenhamos!
O Senhor quer nos usar para desenvolver relacionamentos saudáveis e a partir deles, ter condições de testemunhar sobre Cristo e abençoar as pessoas que nos cercam!

Em um de seus inúmeros conselhos ao jovem Timóteo, Paulo compartilhou um princípio sobre a maneira que este deveria se portar nos seus relacionamentos, especialmente com os irmãos da fé:

"Não repreenda asperamente ao homem idoso, mas exorte-o como se ele fosse seu pai; trate os jovens como a irmãos; as mulheres idosas, como a mães; e as moças, como a irmãs, com toda a pureza." (1 Timóteo 5.1-2)

Esses versículos trazem alguns princípios para guiar os relacionamentos:

Tratar com respeito

Alguém que ama a Deus deve tratar a todos com respeito e ser amável com as pessoas que o cercam. Paulo reafirma isso em 2 Timóteo 2.24:  "Ao servo do Senhor não convém brigar mas, sim, ser amável para com todos ..." .

Por isso, devemos evitar as situações que levam a discussões sem sentido e conduzir nossos relacionamentos de maneira santa, sempre com palavras bondosas e respeitosas para com os outros.

Tratar com pureza

Os relacionamentos de quem anda com o Senhor devem ser conduzidos em pureza.
O que significa isso? Devemos desenvolver relacionamentos livres de intenções duplas, sem querer se aproveitar das pessoas que nos cercam.
Pelo contrário, devemos buscar abençoá-las, agindo de maneira justa e bem-intencionada.

Viver como rodeado de uma grande família

Paulo exemplifica o comportamento que Timóteo deveria ter com as pessoas que o cercam, utilizando como referência as figuras familiares: pai, mãe, irmãos e irmãs.

Em geral, essas são as pessoas com quem nos relacionamos com maior transparência e sinceridade, bem como derramando amor e empatia. O nosso desafio é aplicar essas mesmas características em todos os nossos relacionamentos, vivendo como rodeados por uma grande família.

Somos cercados por várias pessoas e isso tem um propósito!
Que sejamos instrumentos para abençoá-las, com relacionamentos santos, cheios de respeito, pureza, amor e sinceridade, glorificando a Cristo.

segunda-feira, 31 de julho de 2017

Sobre a Repreensão Cristã

0 comentários
"Se for alguém da comunidade que pecar sem intenção, fazendo o que é proibido em qualquer dos mandamentos do Senhor seu Deus, será culpado.
Quando o conscientizarem do seu pecado, trará como oferta pelo pecado que cometeu uma cabra sem defeito." (Levítico 4.27-28)

O livro de Levítico esclarece princípios importantes a respeito de pecado e perdão.

No capítulo 4, o autor deixa claro que mesmo quando o pecador não sabe ou não percebe o seu pecado perante Deus, ele é culpado dele.
No entanto, somente quando esse erro é trazido à consciência, é possível realizar o sacrifício e receber o perdão.

Hoje, vivemos em uma realidade onde Jesus, o Filho de Deus, se fez sacrifício por nós e pagou o preço de todos os nossos pecados, tanto os que já aconteceram como os que virão a acontecer.
Ele é o sacrifício perfeito que cumpre todos os requisitos estabelecidos na lei e extingue a necessidade de oferecer animais para receber perdão.

Porém, o perdão é consequência de arrependimento. E este só é possível quando há a consciência do erro!

Quando nos falta essa compreensão, não teremos condição de clamar ao Senhor por perdão e poder
para avançar em santificação.
É verdade que contamos com o firme auxilio do Espírito, para compreender o que desagrada a Deus e corrigir os caminhos.

Mas Jesus nos aconselhou uma outra ferramenta, que tem sido desprezada constantemente por parte da igreja, que é a repreensão cristã.
Vejamos o que Jesus disse a respeito:

"Tomem cuidado. "Se o seu irmão pecar, repreenda-o e, se ele se arrepender, perdoe-lhe."
(Lucas 17.3)

"Se o seu irmão pecar contra você, vá e, a sós com ele, mostre-lhe o erro. Se ele o ouvir, você ganhou seu irmão. Mas se ele não o ouvir, leve consigo mais um ou dois outros, de modo que ‘qualquer acusação seja confirmada pelo depoimento de duas ou três testemunhas’.
Se ele se recusar a ouvi-los, conte à igreja; e se ele se recusar a ouvir também a igreja, trate-o como pagão ou publicano." (Mateus 18.15-17)

Não podemos ignorar a oportunidade de ser instrumentos nas mãos de Deus para promover restauração na vida dos nossos irmãos!

Precisamos nos encher de amor, humildade, mas também firmeza para indicar aos nossos próximos os propósitos e caminhos de Cristo para as suas vidas.

Não seremos nós os padrões de santidade que eles devem seguir. Mas devemos ser setas que apontam o padrão que Cristo estabelece!

Recuar diante dessa tarefa não é o comportamento que Cristo espera!
Quando nos eximimos dessa responsabilidade,  não cumprimos parte importante do processo de edificação que o Senhor nos propõe na vida dos irmãos.

Como Noiva do Senhor, devemos nos preparar para estar sem mácula ou ruga para encontrarmos o Noivo.
Que o Senhor nos use para edificar uns aos outros, a fim de O agradarmos mais a cada dia!
older post
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...